terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Um Oásis embaixo da terra

Ambicioso projeto promete transformar uma mina abandonada na Sibéria em cidade subterrânea para 100 mil pessoas, com luz natural e até floresta

 

A ideia de que nosso planeta poderia abrigar civilizações subterrâneas instiga a humanidade há milhares de anos. Dos filósofos gregos da Antiguidade a Júlio Verne no século XIX, os homens sempre imaginaram como seria uma metrópole embaixo da terra, com suas ruas, casas e habitantes imersos na escuridão. Agora, um projeto de arquitetura da Rússia promete trazer essa fantasia para a vida real, porém com muito mais conforto e luminosidade. No leste da Sibéria, uma antiga mina de diamantes abrigará a Eco-City 2020, uma cidade totalmente subterrânea e sustentável. Com cerca de 518 metros de profundidade e um quilômetro de diâmetro, o centro urbano será um verdadeiro oásis em meio à gélida paisagem russa, com direito a iluminação solar natural, clima ameno e até uma floresta vertical. 

A iniciativa de construir esse mundo sob o solo partiu do escritório de engenharia e arquitetura Ab Elis, de Moscou. “Queríamos apresentar uma alternativa moderna para recuperar uma área devastada e sem utilidade como a mina de Mirniy”, disse à ISTOÉ Nikolay Lyutomskiy, autor do projeto. O local, que nos anos 1960 chegou a produzir dois mil quilos de diamante por ano, está abandonado desde 2001. Trata-se da segunda maior mina já escavada pelo homem, perdendo apenas para a Bingham Canyon Mine, em Utah, nos Estados Unidos. Com uma área de aproximadamente dois milhões de metros quadrados e custo estimado de US$ 3 bilhões, a futura cidade terá capacidade para abrigar até 100 mil pessoas, em residências divididas em três andares ao redor de um grande núcleo.

Veja mais na Isto É aqui  

 

0 Comentários - Comente Aqui:

Postar um comentário

Comente Aqui.